quinta-feira, 26 de março de 2009

Vaga de fundo

Cansa só de ver. Estafado não, estafadíssimo, mas ainda a fazer furor. O quê? O argumento da vaga de fundo, com sacrifício pessoal e muita pressão para avançar. Sucede em 90% das eleições de clubes.

Ler aqui.

2 comentários:

Fernando Barros disse...

Pois... e ao que parece nem é Miguel Ribeiro Telles como voces adiantaram.

Rui Calafate disse...

Olá Fernando barros
Se não fosse pedir muito gostava que lesse novamente o que cita.
O que eu disse foi o que «circulava em bastidores». Nunca me lembro, para lá de uma notícia sobre o Sporting de Braga em que anunciava que o ex-jornalista Paulo Menezes estava a trabalhar directamente com o Carlos Freitas, de ter adiantado qualquer notícia na área do desporto.
Conversas de bastidores são conversas de bastidores, notícias são notícias.
Bom fim de semana
Cumprimentos