quinta-feira, 12 de março de 2009

Dois pensamentos simples

1- A Internet tem coisas fantásticas e coisas péssimas.
A Internet dá informação e não dá conhecimento, logo, um burro por ler a wikipédia e “sites” de citações (ou fazendo citações de pessoas que nem sabem quem são) não passa a figura de relevo.
Os blogues que são legítimos e interessantes e trouxeram novos talentos, têm a vertente de trazerem também comentários de idiotas e de medíocres que devem dormir mal todos os dias.
2- Não gosto de gente sem currículo que aparece a “botar discurso”. «Deus nos livre de quem esconde ou não tem passado», como dizia Paulo Portas a Alexandra Lencastre este domingo.

6 comentários:

Anónimo disse...

Concordo e acrescentaria: A internet também trouxe alguns pseudo-intelectuais, que não têm onde cair mortos, e que tendo um espaço para escrever e sendo pagos para isso, se armam em eruditos....
Sei que é difícil para uma pessoa pouco objectiva, mas pode enumerar que comentários o deixaram tão fora de si?
Grande abraço,

PR disse...

.1 A informação do mundo online não é diferente da do mundo offline. A wikipedia, se mal utilizada, é tão ou mais útil quanto um livro - daqueles pesados - que se guarda numa estante, para mostrar na lombada o nome de um qualquer autor russo.

.2 A reputação, na net, nada tem a ver com o CV das pessoas. Tem a ver com o conteúdo produzido pelas mesmas.Se o conteúdo for relevante para a audiência, o seu criador obterá reputação; caso contrário, esse conteúdo perder-se-á no manancial de informação que habita neste espaço.

Portas-e-Travessas disse...

Paulo Portas e Alexandra Lencastre juntos? Onde? ;)

Rui Calafate disse...

Caro anónimo
É verdade o que diz tb. Não me irritou nenhum em especial no momento. Mas como sabe, e se espreitar comentários em blogs, é raro não aparecer o idiota da praxe com comentários - todos têm direito à opinião, naturalmente - estúpidos. E falo no geral.
Depois, também concordo consigo nos pseudo-intelectuais. Gostava que as pessoas convivessem ou conhecessem algumas destas figuras ao vivo. Eu, de vez em quando, conheço alguns e só me dá vontade de rir. Cumprimentos

Rui Calafate disse...

Caro PR
Como digo, a internet dá informação não dá conhecimento.
E sobre a reputação de cada um ela não começa no momento da publicação de algum pensamento. Prefiro a reputação sempre dos que têm reputação (boa ou má). Agora quem não tem nenhuma reputação é um desconhecido ou é um amador.
Se existe, mas ninguém conhece. Então é porque não existe.
Um abço

Para Portas e Travessas: o encontro Alexandra Lencastre/Paulo Portas foi no domingo às 23 no programa dela da TVI24
Cumprimentos

cjt disse...

Caro Rui:
1 - Existem vários tipos de blogs. Uns, dedicados a tudo e mais alguma coisa, funcionam como "recolectores" e disseminadores de informação. Esses blogs, aparentemente inúteis (sob o seu ponto de vista), são responsáveis por muita divulgação de assuntos que, de outra forma, estariam ainda na sombra. É claro que o conceito de figura de relevo é relativo e, sendo RP, deve ter disso uma consciência muito mais acertada do que a minha, crendo eu que a sua actividade, essencial, é realizada na sombra.
Outros, criadores de conhecimento e opinião, não passam afinal - se bem analisados - de uma versão sofisticada dos primeiros, sobretudo recorrendo a argumentos de autoridade.
E por fim, existem outros que são mesmo bons. E em quantidade cada vez menor.
A caixa de comentários, meu caro, é um mal necessário para quem faça da interactividade um processo essencial da blogosfera. Mas há sempre possibilidade de a fechar ou moderar, como é o caso deste excelente blog.
2 - A actividade de "botar discurso" não é apenas arte de "gente sem currículo", lamentavelmente. Pelo que vejo blogosfera fora, existe muita gente muito bem conceituada e com CV que dava livro a deitar as maiores bujardas pela boca fora.
O CV não comprova necessariamente conhecimento e, no fim, os resultados de um trabalho são o que são: maus, mas positivos, bons mas negativos, enfim, podem ser como nas RP, bem organizados mas com maus resultados, mal organizados mas com bons resultados.
3 - Existem, ainda assim, muitos e muito bons blogs acerca de tudo e mais alguma coisa, autênticos wall-marts de informação. A opinião que os autores têm acerca da informação que recirculam é o fruto do seu conhecimento de causa que, suficiente ou insuficiente, certo ou errado, é o que possuem.
E isso é, finalmente, uma das maravilhas da blogosfera, a recusa do elitismo como forma per si de brilhar. Afinal, esses que "botam discurso", apenas estão a utilizar alguns truques de relações públicas para aumento da sua reputação - restando saber se positiva ou negativa e se a conseguem manter.
4 - Desabafos, caro Rui, de carácter um tanto ou quanto "Pacheco", compreendem-se num blog como o meu, sem responsabilidade para além de "botar discurso", sem CV que se aprecie.

Se existe mas ninguém conhece, então é porque não existe.
Será? Tenho as minhas dúvidas.

Um abraço,
CJT