segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Dardos e Links irrelevantes

Recebemos do Piar os Prémios Dardos, que consiste na atribuição de um troféu virtual por outro blog citando-o, criando uma espécie de corrente de citações, com o objectivo de linkar os blogs, gerar tráfego e notoriedade. Agradecemos.

Mas estes prémios fazem-me lembrar aquelas chain letters do início dos tempos internáuticos, aquelas que ninguém lia passado pouco tempo e eram tidas como spam ao fim de outro. Quem não foi desafiado a enviar 15 emails a 15 amigos para ter sorte para toda a vida? Ou foi tentado por um esquema de pirâmide, fácil, onde bastaria mais 50 envios para se habilitar a um chorudo prémio? E o Bill, o Gates, não vos propôs nada?

Os blogs devem ser citados ou lidos pelo interesse, não porque oferecem dinheiro ou brindes aos leitores, nem por simpatia recíproca com outros blogs. Forçado não dá reputação.

Além do mais, mesmo que fosse por simpatia, citar 15 ou 100 blogs não revela nada, não comunica para orientar as percepções. Qual é o teu clube preferido? O Sporting, o Benfica, o Porto, o Milan, a Juve, o Barça, o Real, o Bayern, o Chelsea e também o Manchester porque está lá o Ronaldo. E de quem mais gostas? Da mãe, do pai, do avô, da avó, da mana, do mano, do outro mano, do primo, da prima e do cão, que tão boa companhia é. E o que mais gostas de fazer na tua função de PR? Gosto de 15 coisas. Escrever, falar com jornalistas, tratar com o cliente, ler sobre tendências, aplicar novas ferramentas, organizar conferências, media training, crise, planeamento estratégico... e mais seis que não me lembro agora. E conta-me as tuas melhores qualidades? Sou organizado, persistente, trabalhador, perspicaz, aprendo depressa, leal, jogador de equipa, tenho know-how que mais ninguém tem, networking is my middle name,... e julgo que estas sintetizam o que sou.

Cansados? Eu também. Fixaram alguma característica? Provavelmente não. Definiram algum perfil? Decididamente não. Para ter impacto, a cada momento comunica-se um tema. Não 15 ou 100.

A mesma coisa para as barras de links que os blogs colocam à direita. Uma coisa é sugerir meia-dúzia de links, outra é colocar todos os que gostamos mais os que gostam de nós, que por simpatia retribuímos. Ok, serve como os favoritos de cada blogger, e estão sempre ali à mão para uma visita, mas a saraivada de preferidos não serve o leitor. E caso não tenham tido tempo de ler as estatísticas dos vossos blogs: o tráfego enviado a outros provém da citação em posts e não pela barra da direita.

Escolher três ou cinco blogs, em vez de 15, tem uma desvantagem muito grande. Obriga a decisões, coisa que alguma teoria bloguítica cujo idílio não prevê confronto, nem escolhas, nem tomada de partido, não consente. Mas teria a vantagem de darmos um sinal ao mercado das nossas escolhas e sermos levados a sério.

Os meus cinco blogs de comunicação portugueses preferidos (ordem arbitrária):

- Lugares Comuns
- Food for Though
- Buzzófias
- Invisible Red
- Will it brand

Claro que se continuasse a listagem iriam aparecer outros conhecidos e que também leio, mas do ponto de vista comunicacional é irrelevante.

1 comentário:

Pedro Rocha disse...

Obrigado pela preferência!


Pedro